Monday, March 27, 2006

Miss Dorothy Grows Up

os passos apressadamentes desviados dos restos de chuva morta, espelho dos teus gestos. Esses passo quotidianos e fúteis e tributários que aprendeste a dar e agora tentas contrariar, como a chuva.

Abrindo o chapéu furiosamente encarnado, sob o qual esses teus passos esguios e furiosamente repetidos todas as manhãs se sucedem num tropeço de orações por cumprir, desapareces na madrugada de cheiro cinzento e húmida raiva entorpecida sob os teus pés. E levas os sapatos vermelhos, sob a dor desse abrigo de sangue. E levas os sapatos vermelhos, e só isso se vê. Levas os sapatos vermelhos, e a cada passo rezas pela tua estrada de tijolos amarelos. Por isso levas sempre os sapatos vermelhos, já tão gastos.


Mas a cada passo continuas, de puídos sapatos vermelhos, a bater com os calcanhares, sem que ninguém o note, a não ser eu.

1 Comments:

Blogger Sinhó said...

E será q ela conseguiu encontrar o feiticeiro?

28/3/06 10:17 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home